Marketing Digital Clínicas Veterinárias Pet Shop: Por que o mercado PET precisa de uma estratégia?

 

Os hábitos de consumo estão mundando a cada dia. A facilidade de aquisição de hardwares como notebooks, tablets e smatphones, aliada a preços bem abaixo dos praticados no mercado offline, incentiva cada vez mais a busca por produtos e serviços no ambiente virtual.

Apenas na Black Friday (dia de promoções online) de 2014, os comércios eletrônicos brasileiros faturaram um montante total de 1,16 bilhões de reais. Somente esse número já é argumento suficiente para qualquer empresa ter uma estratégia de Marketing Digital, mas, como ele pode ser aplicado no mercado PET e VET?

Olá. Meu nome é James, sou consultor de marketing digital, me especializei no mercado pet e veterinário. Continue lendo esse artigo especial que preparei para você entender por que é importante adotar uma estratégia de marketing digital para sua clínica veterinária e pet shop ou para qualquer player do segmento, seja, venda para o B2B e ou B2C!

Por que investir em Marketing Digital?

Quando analisamos os números do mercado digital brasileiro fica claro por que tantas pessoas estão empreendendo no ambiente virtual. Mas, números à parte, é importante analisar como nossa sociedade está se organizando em torno dos mecanismos de busca — como o Google — atrás de informações relativas a infinitos assuntos.

Por exemplo: uma pessoa acabou de ganhar um cachorrinho. Ela está muito feliz, mas não sabe ao certo como cuidar do animalzinho, como dar banho, manter o pelo e as unhas aparadas etc. O que ela faz? Busca no Google cada uma dessas informações. E é aqui que o seu negócio entra!

Internet não é outdoor — é muito melhor!

Quando você aluga o espaço de um outdoor para anunciar o seu negócio, ele atinge todas as pessoas que passam pelo local, independentemente se elas precisam dos seus serviços ou não. Além disso, o anúncio está geograficamente limitado àquela cidade, naquela avenida específica.

No ambiente digital a realidade é diferente. Com mecanismos de busca como o Google é possível ser encontrado por quem realmente necessita do seu produto ou serviço, é claro que para isso acontecer saiba como implementar o SEO em seu site. Com as redes sociais é possível manter diálogos com essas pessoas e o e-mail marketing permite manter um contato mais pessoal e íntimo com seus consumidores.

Mas por onde começar a fazer o marketing digital?

Antes mesmo de pensar em fazer seu site é muito importante traçar uma estratégia baseada em pesquisas e dados relativos ao seu negócio. Isso porque o design, as cores e até mesmo a escolha das fontes (letras) podem variar de acordo com os seus objetivos e também com o público.

Invista tempo e dinheiro em planejamento

Vamos supor que você tem um Pet Shop em uma região com muitas pessoas idosas (não se engane, elas estão cada vez mais conectadas!). Nesse caso vale a pena utilizar uma fonte maior no site e no blog, com cores que facilitam a leitura e a compreensão. Você também pode optar por utilizar uma linguagem mais próxima da realidade dessas pessoas.

O mesmo serve para petshops que têm o foco em crianças ou então veterinários que atendem em domicílio. Pense em seu público e no mercado antes mesmo de pensar no site!

Alguns pontos fundamentais para basear o seu planejamento são:

  • Definição da ação: você pretende vender produtos online ou somente na loja? Oferece quais produtos/serviços? O que vende mais? O que está encalhado no estoque? Qual é a maior fonte de faturamento do negócio?
  • Pesquisa de mercado: quem é seu público? Quais são as dúvidas frequentes que ele tem? Como escolhe um PetShop ou uma clínica veterinária? Existem muitos concorrentes em sua região? Eles possuem site? Redes sociais? Como é a atuação da concorrência no ambiente digital?
  • Benchmark: qual é a empresa do seu ramo que você admira? Qual possui uma excelente comunicação digital? No exterior, como agem as empresas que oferecem os mesmos produtos/serviços que você?

Construindo sua casa online

Uma vez definido o público, a estratégia e consolidadas as informações de mercado é hora de “construir a sua casa online”. Ou seja, fazer um bom site, responsivo (que se adapta aos mais variados gadgets, como tablets ou smartphones), e que tenha todas as informações relativas à sua empresa e ao produto/serviço que ela oferece.

Outro ponto importante é o blog da empresa. Além de um repositório de informações importantes — que podem ser utilizadas para educar o público — o blog tem uma função especial: atrair visitantes para o site. Isso porque os conteúdos produzidos são indexados (cadastrados) pelo Google e servirão de resposta para as mais variadas perguntas, como por exemplo, “Tipos de tosa em Yorkshire” ou “Tipos de vermes em cães”. Veja nossas 5 dicas para o Google encontrar o site de sua clínica e pet shop.

Nesses dois pontos é fundamental que não haja economias desnecessárias. É melhor pagar um pouco mais para uma agência ou profissional capacitado do que ter atrasos e decepções no futuro!

Entrando com o pé direito nas redes sociais

Facebook, Instagram, Twitter, Linkedin, Pinterest, Google+… As plataformas são diversas e cada uma possui características próprias, um público específico e uma estratégia de marketing digital para clínicas veterinárias e petshops. Por isso, antes de sair criando páginas por aí, inverta o pensamento. Onde o seu público está? Onde ele consome informações? Você pode descobrir isso fazendo uma pesquisa com seus clientes, por exemplo.

Dica de ouro: vale mais a pena focar em algumas redes sociais e fazer um trabalho exemplar do que tentar trabalhar simultaneamente com todas e apresentar conteúdos medianos ou ruins.

Uma vez determinadas as plataformas de atuação chegou a hora de criar uma linha editorial. Isso mesmo, como os jornais e revistas fazem. Quais assuntos serão abordados? Qual a periodicidade das publicações? O que não será dito de forma alguma? Tudo isso é fundamental para criar um padrão e manter a qualidade do conteúdo!

Números, métricas e resultados

Vamos voltar por um momento ao exemplo do outdoor. Apesar das suposições, é praticamente impossível saber quantas pessoas foram atingidas pela mensagem exposta ali. Já no ambiente virtual, a realidade de uma estratégia de marketing digital para clínicas veterinárias e pet shops é extremamente oposta a isso.

É possível saber exatamente quantas pessoas entraram no site pelo Google, por exemplo. Dá para saber, também, de onde elas são, em quais páginas entraram e por quanto tempo ficaram no site.

Por isso, é fundamental acompanhar todas as métricas (site, blog, redes sociais) e otimizar a estratégia para que ela apresente mais e melhores resultados. Além disso, os números permitem calcular exatamente o ROI (Retorno sobre Investimento, na sigla em inglês), que é, basicamente, dizer se o que você está gastando com sua estratégia está efetivamente retornando, se há lucro ou não.

Uma realidade douradoura

Inúmeros estudos e pesquisas mostram que toda essa realidade que citamos nesse artigo não mudará tão cedo. Pelo contrário. O número de usuários aumenta e o consumo digital é maior a cada ano. Independente do produto ou serviço que sua empresa oferece, definitivamente vale a pena investir em uma estratégia de marketing digital para clínicas veterinárias e petshops e ficar bem posicionado no ambiente digital!

Você está gostando desse post sobre  Por que o mercado PET precisa de uma estratégia de Marketing Digital?